03/05/2015

Liberdade de Imprensa (1967)

O filme que revela a presença evidente da equipe, da câmera, do diretor, de tal forma que, capta não o real, enquanto fetiche, mas o resultado dessa presença, dessa intervenção do cineasta diante do real. Por exemplo, dando livros sobre a Imprensa Brasileira para pessoas ler na rua e depois ouvindo-as, ou apresentando, de surpresa, uma edição da revista direitista e clandestina Ação Democrática para o jornaleiro, ‘personagem’ do filme e perguntando a ele se conhecia a revista: o jornaleiro, diante da surpresa, revela sua devoção à revista, ‘que luta contra o comunismo’ e também quem a distribuía.