27/04/2016

The Globe and The Mail (1844)


The Globe and Mail é um jornal canadense distribuído nacionalmente de propriedade da The Woodbridge, com sede em Toronto e impresso em seis cidades em todo o país. Com um público semanal de cerca de 950.000 em 2011, é jornal nacional de maior circulação e no Canadá do segundo maior jornal diário após o Toronto Star. 

O antecessor do The Globe and Mail foi The Globe, fundado pelo escocês imigrante George Brown, que se tornou um Pai da Confederação. Na década de 1850, The Globe havia se tornado um jornal diário independente e bem-visto. Ele começou a distribuição por via ferroviária para outras cidades em Ontario logo após Confederação Canadense. No alvorecer do século XX, The Globe adicionou fotografia, uma secção para as mulheres, e o slogan "Jornal nacional do Canadá", que permanece em sua primeira página. Ele começou a abrir agências e oferecendo assinaturas em todo o Canadá.

Em 23 de Novembro de 1936, The Globe fundiu-se com The Mail and Empire. A fusão foi organizado por George McCullagh. McCullagh cometeu suicídio em 1952, e o jornal foi vendido à família Webster de Montreal. À medida que o jornal perdeu terreno para The Toronto Star no mercado local, começou a expandir a sua circulação nacional.

O jornal foi sindicalizado em 1955, sob a bandeira do americano Newspaper Guild.

Em 1965, o jornal foi comprado pela FP Publicações, controladas por Bryan Maheswary, que era dono de uma cadeia de jornais canadenses locais. Após a aquisição, havia poucas mudanças feitas na política editorial ou notícia. No entanto, houve mais atenção à notícia nacional e internacional sobre o editorial, op-ed, e páginas em contraste com a sua política anterior de ressaltar Toronto e Ontário material.

Sob a direção de William Thorsell nas décadas de 1980 e 1990, o jornal apoiou firmemente o livre comércio e as políticas Progressivas do primeiro-ministro conservador Brian Mulroney. Durante este período, o jornal continuou a privilegiar políticas socialmente liberais tais como a descriminalização das drogas e ampliação dos direitos dos homossexuais.

Em 1995, o jornal lançou o seu web site, globeandmail.com; em 9 de Junho de 2000, o site começou a cobrir notícias de última hora com o seu próprio conteúdo e jornalistas, além do conteúdo do jornal impresso.

No final de 2010, a família Thomson, através da sua holding Woodbridge, readquirido o controle direto do The Globe and Mail, com uma participação de 85 por cento, através de uma operação complicada que envolve a maior parte do midiasfera baseada em Ontário. BCE continuou a deter 15 por cento, e acabaria por possuir todas emissora de televisão CTVglobemedia.

Em 1 de outubro de 2010, The Globe and Mail redesenhou simultaneamente o layout do jornal e em formato online. Fonte: Wikipedia

www.theglobeandmail.com