27/07/2016

Charles Cooley (1864 - 1929)

Charles Horton Cooley foi um dos pioneiros na formação do pensamento sociológico norte-americano.

Em sua obra Human nature and the social order, de 1902, Cooley defende a aproximação sócio-psicológica para a compreensão da sociedade. Preocupa-se principalmente com a determinação social do caráter. Daí surge sua teoria fundamental: a mente é social e a sociedade, mental.

Em Social organization, de 1909, Cooley apresentou o que poderia ser considerado como as conseqüências objetivas de suas idéias psicológicas. Procura demonstrar que o ideal de unidade moral, envolvendo qualidades de lealdade, justiça e liberdade é derivado da participação em grupos primários onde estreitas relações são mantidas como na família, etc. Na ausência de tal experiência moral é provável a ocorrência de fenômenos de desorganização social.

O conceito de Cooley de “olhar o self de vidro” é indubitàvelmente seu o mais famoso, e é sabido e aceitado por a maioria psicólogos e de sociologists hoje. Expandiu William James'idéia de s do self incluir a capacidade da reflexão em seu próprio comportamento. As opiniões do pessoa constroem, mudam e mantêm nossa self-imagem; assim, há interação entre como nós nos vemos e como outros nos vêem. De acordo com Cooley, natureza humana no seu trabalho “e a ordem social”, his”self do olho-vidro “envolveu três etapas:

  1. Para começar, nós retratamos nossa aparência de nos, de traços e de personalidades.
  2. Nós usamos então as reações de outras interpretar como outros nos visualizam.
  3. Nós desenvolvemos nossos próprios Self-concept, baseado em nossas interpretações. Nosso Self-concept pode ser realçado ou diminuído por nossas conclusões.