24/09/2016

Teoria Libertária da Imprensa

Se fundamenta na Primeira Emenda da Constituição estadunidense. Nela, a função da mídia seria vigiar o Estado para que ele não se desvie de seus propósitos originais, viabilizando o intercâmbio de informações, possibilitando o entretenimento e promovendo a troca, como suporte econômico capaz de assegurar a independência financeira. Contudo, essa teoria passou a se enfraquecer partir da metade do século XX, com a concentração de propriedade com a formação de cadeias jornalísticas e oligopólios de comunicação que passaram a afetar o conteúdo editorial. Entre 1983 a 1991, o número de corporações que controlavam a mídia de massa nos EUA, havia diminuído de 50 para 23. No Brasil a concentração das emissoras de televisão e rádio e jornal nas mãos dos grandes grupos quase dobrou na última década e, ao contrário de expectativas, a entrada da Internet não ajudou a democratizar as instituições de comunicação no país, que ostenta o pior quadro do mundo.

Fonte: Dicionário de Comunicação Social e Radiodifusão - D.Com