24/10/2016

Teoria Etnográfica


A Teoria Etnográfica busca enxergar e compreender a diversidade cultural e lingüística na complexidade dos diferentes pontos de vista. Para isso, é preciso evitar o etnocentrismo (tomar o mundo pelo centro de nossa própria cultura), ou seja, subverter a lógica unilateral de nossos próprios limites conceituais, por meio da relativização. Para essa teoria, a realidade não é uma via de mão única, nem tem lados demarcados e enumerados.

O jornalista, por tanto, deve enxerguar o plural e "ver com olhos do outro". Ele deve despir-se de suas convenções e convicções, de seus conceitos e visões estereotipadas e de suas pré-formulações unilaterais. Para Pena, "nossa lente é nossa cultura e ela condiciona o profissional". O jornalista deve conhecer a cultura que investiga apropriando-se dela, vivenciando-a em sua dimensionalidade.

Contudo, o jornalista é visto como etnocêntrico. Ele acaba envolto em suas rotinas produtivas que absorvem todo seu tempo, o que contribui para o aprofundamento de estereótipos e também seria a razão da grande dificuldade que os jornalistas possuem em aceitar que as notícias não são reflexo preciso da realidade. Para realizar seu ofício, o jornalista precisa vivenciar a cultura “do alter” para, então, poder compreendê-la dentro de si mesmo. 

Fonte: COMUNIQUEIRO - Comunicação social e Radiodifusão para Concursos Públicos